Tudo o que você precisa saber sobre certificado digital

Tudo o que você precisa saber sobre certificação digital

Imagine uma versão eletrônica dos seus documentos que te permite validar operações de maneira totalmente digital. Está é a certificação digital, uma identidade eletrônica para pessoas e empresas que tem tornado as obrigações burocráticas muito mais rápidas e fáceis. 

Com segurança total, a tecnologia garante a identidade de um indivíduo ou instituição sem nenhum tipo de apresentação presencial. Mais ou menos como ter um CPF ou CNPJ eletrônico e utilizá-los de forma digital. Além disso, o certificado digital possui diversas características e aplicações.

 

Burocracia reduzida

O excesso de burocracia é um problema enfrentado por todos, sejam pessoas físicas ou empresas. O investimento na burocracia não é só de tempo, mas de dinheiro também, já que autenticações costumam ser dispendiosas. O deslocamento para assinar documentos também é uma conta extra da burocracia excessiva.

Por isso, uma vantagem da certificação digital é otimizar processos de assinatura de documentos, reduzindo custos. De contratos a e-mails, tudo o que for assinado eletronicamente com esse certificado passa a ter validade jurídica. 

Através da criptografia, declarações e laudos têm seu teor totalmente protegido, inclusive de adulterações posteriores à assinatura. Assim, a empresa consegue a credibilidade que o mercado exige e tem a confiabilidade de seus clientes, o que é muito importante.

Além disso, é possível realizar transações bancárias pela internet sem o risco de roubo de dados como senhas ou CPF. 

 

Segurança garantida

Em uma assinatura convencional, manuscrita, a segurança do processo reside na capacidade de cada pessoa produzir uma marca única. O certificado digital funciona de uma maneira muito mais complexa, já que a segurança está atrelada à posse do par de duas chaves criptográficas únicas para cada pessoa, geradas aleatoriamente por funções matemáticas que trabalham em conjunto.

A chave privada, que consiste em um arquivo digital, é guardada sob a posse do usuário. Enquanto isso, a chave pública é distribuída na forma de um certificado digital. Tudo o que uma chave assina somente a outra é capaz de verificar, garantindo que processos não sejam fraudados. 

Para que o certificado digital tenha validade jurídica é preciso adquiri-lo junto a uma das Autoridades Certificadoras. Estas, por sua vez, são credenciadas pela Autoridade Certificadora Raiz (ITI) e geridas pelo ICP-Brasil e seu Comitê Gestor. Desse modo, é criada uma rede hierárquica cuja segurança jurídica emana do Poder Executivo.

A Consyste é autorizada a emitir Certificados Digitais no Brasil. Quando desejar emitir ou renovar um certificado digital, entre em contato conosco.

Quais os tipos de certificado digital

Os certificados digitais dividem-se em duas principais categorias, o modelo A1 e o A3. Cada empresa deve analisar a conveniência de um ou outro tipo para suas atividades.

Tipo A1 ‒ Apesar de ser instalado em um computador, o A1 pode ser usado em outras plataformas, como tablets e smartphones. A senha de acesso é necessária apenas durante a instalação. Um único certificado atende matriz e filiais ao mesmo tempo, e sua validade é de 1 ano.

Tipo A3 ‒ este tipo é armazenado em um hardware como token ou smartcard, que precisa ser conectado a um aparelho. Isso dificulta o compartilhamento de um único certificado entre matriz e filiais. A senha de acesso é requerida a cada uso e sua validade, normalmente, é de 3 anos.

Para saber mais detalhes sobre cada tipo de certificado digital, acesse nossa página sobre certificados digitais.

 

Envie seu comentário