Planejamento 2020: preparando sua empresa para o novo ano

Planejamento 2020: preparando sua empresa para o novo ano

A proximidade do fim do ano faz com que muitas empresas comecem a se organizar para avaliar os resultados do ano que está terminando. E o saldo resultantes entre os investimentos e retornos obtidos ao longo dos últimos 12 meses pode servir como ponto de partida para definir os próximos passos. É aí que surge a necessidade da estruturação de um planejamento empresarial, elemento imprescindível para ter um novo ano com muito sucesso, crescimento e objetivos alcançados.

 

Um bom planejamento identifica pontos fracos e fortes do seu negócio. Com isso, será possível traçar estratégias que determinem como será a jornada de crescimento da organização. É o momento perfeito, também, para incluir rotinas de inovação nos processos da empresa, como o uso de novas ferramentas.

 

Mas afinal de contas, o que é planejamento empresarial?

Diferente do pode parecer, não é como jogar na loteria ou gastar dinheiro em um site de apostas. Decisões precisas, baseadas em dados confiáveis e conhecimento técnico são essenciais para uma empresa prosperar. No mundo competitivo em que vivemos, então, há pouco espaço de crescimento para quem opta por decisões impulsivas.

 

Além disso, agir com base em informações seguras é o melhor caminho para prever problemas e antecipar soluções. E esse é o DNA do planejamento empresarial: saber onde se quer chegar, de que maneira, e o que fazer em situações imprevistas. Por isso, um

bom planejamento deve:

  • Definir os objetivos a curto, médio e longo prazo;
  • Definir quais resultados são esperados;
  • Determinar quais as ações devem ser tomadas;
  • Determinar quais métodos serão utilizados;
  • Analisar o ambiente e os riscos envolvidos;
  • Levantar a infraestrutura por detrás do crescimento.

 

No entanto, esses elementos devem ser acompanhados de outras cinco premissas, que vão desde finanças até monitoramento de ações.

 

Avaliar o mercado

Um negócio de sucesso não é gerido somente da porta para dentro. É preciso observar e avaliar tendências, que vão desde os rumos do seu segmento até a situação econômica do país. Dessa forma, você deve se fazer algumas perguntas.

– Existe algum tipo de medida governamental ou lei que pode impactar positiva ou negativamente a área de atuação da minha empresa?

– A mudança nos hábitos de consumo das pessoas pode afetar meu segmento de alguma maneira?

– Meus concorrentes estão investindo ou estão retraídos em seus planejamentos para 2020?

– O que dizem os especialistas sobre a situação econômica do país no próximo ano?

Controle financeiro

Ser competitivo em qualquer ramo de atuação requer otimização de custos. Dessa forma, analisar de forma minuciosa suas despesas é essencial, assim como decidir quais custos podem ser eliminados.

Uma boa forma de fazer isso é avaliar qual a relação entre o custo e o investimento de cada área e elemento do negócio. No entanto, para fazer essa análise de maneira correta, é preciso compreender bem a diferença entre despesa e investimento.

Basicamente, as despesas representam os gastos fixos (que não alteram conforme a produção, como aluguel por exemplo) e os gastos variáveis (que alteram conforme a produção, como matéria prima por exemplo).

Já o investimento é todo dinheiro gasto com a expectativa de retorno financeiro, direto ou indireto. Para isso, é preciso gerenciar a expectativa de redução de riscos, que nada mais é do que implantar controles para prevenir problemas, tanto financeiros como com o Fisco, por exemplo.

 

Gestão eficiente de projetos

Imagine conseguir colocar em prática, na sua empresa, os conceitos que você achou interessante ao ler aquele e-book escrito pelo especialista que você admira. Ter uma gestão eficiente de projetos é isso, aplicar às atividades do dia a dia as técnicas que você conhece.

Para isso, é essencial que você defina prazos, recursos e objetivos para sua empresa.

 

Planejamento operacional

Para fazer algo complexo, como desenvolver um novo produto, é preciso saber quais os métodos e sistemas você vai utilizar. Como produção envolve pessoas, é preciso ainda definir processos, para que as coisas saiam como o planejado. 

A próxima etapa é montar um plano de ações, que nada mais é do que colocar a mão na massa, mas também que tipo de ação será realizada, em qual prazo e com qual finalidade.

 

Monitoramento de ações

Analisar constantemente os resultados de seu planejamento também é um elemento importante. Para isso, existem métricas que estabelecem com precisão o sucesso de cada área da empresa.

Exemplos de indicadores são o nível de satisfação dos consumidores (NPS), evasão de clientes (churn) e retorno sobre investimento (ROI).

 

Com um planejamento estratégico qualificado e bem montado sua empresa tem tudo para decolar, ainda mais, em 2020.

Inclua melhoria da gestão fiscal no seu planejamento de 2020. Conheça mais sobre o Portal Consyste!

Envie seu comentário